08/03/2021

Doação de sangue acontece no dia 12

Doadores serão levados ao Hemocentro, em Porto Alegre.


Fonte: Renata H. G. Eidelwein/Relações Públicas
COMPARTILHAR:

Atenção doadores de sangue: o HSFA e a Prefeitura de Parobé estão encaminhando doadores ao HEMORGS (POA) na próxima sexta (12). A saída está prevista para 8h, da rua Coberta.

A doação de sangue e seu processamento são fundamentais para garantir a disponibilização de componentes sanguíneos para os pacientes que necessitam de transfusão, como vítimas de acidentes, que necessitam de cirurgias ou outras situações clínicas. Se cada cidadão saudável doasse sangue pelo menos duas vezes por ano, não seriam necessárias campanhas emergenciais para coletas de reposição de estoques. O sangue não tem substituto e, por isso, a doação voluntária é fundamental. Uma simples doação pode salvar muitas vidas. 
Toda pessoa em boas condições de saúde pode doar sangue sem qualquer risco ou prejuízo à sua saúde.

A coleta respeita todas as normas de distanciamento e prevenção ao COVID. 

Interessados em doar devem mandar uma mensagem para o WhatsApp do Gabinete (51 9265-8679) com uma mensagem dizendo "Eu irei", até a quinta-feira, dia 11. 

Os doadores devem estar no local de saída até as 7h40 com documento e alimentados.

Para doar sangue é necessário se enquadrar nos seguintes critérios:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Apresentar documento oficial de identidade com foto;
  • O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;
  • Ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os candidatos a doação com menos de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou por responsável legal;
  • Pesar no mínimo 50 Kg com desconto de vestimentas;
  • Não estar em jejum e evitar alimentação gordurosa;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação;
  • Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;
  • Não fumar pelo menos duas horas antes da doação.

Impeditivos temporários para doação de sangue:

  • Gripe ou febre;
  • Gestantes ou mães que amamentam bebes com menos de 12 meses;
  • Até 90 dias após aborto ou parto normal e até 180 dias após cesariana;
  • Tatuagem ou acupuntura nos últimos 12 meses;
  • Exposição à situação de risco para a AIDS (múltiplos parceiros sexuais, ter parceiros usuários de drogas);
  • Herpes labial.

Impeditivos definitivos para doação de sangue:

  • Doença de Chagas;
  • Hepatite após os  11 anos de idade;
  • Ser portador dos vírus HIV (AIDS), HCV (Hepatite C), HBC (Hepatite B), HTLV;
  • Uso de drogas injetáveis.
  • Diabetes tipo I, Diabetes tipo II, insulino-dependente


Outros critérios que impedem a doação serão verificados por ocasião da entrevista de triagem.

Intervalos que devem ser respeitados entre as doações:

  • Mulheres: período de 90 dias/máximo de 3 doações nos últimos 12 meses;
  • Homens: período de 60 dias/máximo de 4 doações nos últimos 12 meses.

Orientação para doação de sangue na Pandemia COVID-19

Candidatos à doação de sangue que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de países com casos autóctones confirmados de infecções pelo SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos por 14 dias após o retorno destes países. Para este critério, considerar as informações disponibilizadas pelo Ministério da Saúde;

Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos vírus SARS-CoV-2 após diagnóstico clínico e/ou laboratorial deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindiquem a doação);

Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelo vírus SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas;

Candidatos à doação de sangue que permaneceram em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica devido a sintomas de possível infecção pelo SARS-CoV-2 deverão ser considerados inaptos pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias) se estiverem assintomáticos.

Não existe evidência, até o presente, de transmissão transfusional dos coronavírus, estas orientações são medidas de precaução.